terça-feira, 29 de julho de 2014

Subsecretaria de Posturas notifica ambulantes e bares de Nova Friburgo

A Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, através da Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana e da Subsecretaria de Posturas, está intensificando a fiscalização dos vendedores ambulantes nas ruas e bares da cidade.

Durante as operações mais recentes foram apreendidas mantas, colchas, redes¸ toalhas, tapetes de banheiro e carteiras, entre outras, todas encaminhadas à Apae e a uma escola do bairro Rui Sanglard.

Esse trabalho tem se mostrado eficiente e 90% dos ambulantes já estão regularizados, como atesta o subsecretário Guilherme Spitz. A Subsecretaria de Posturas, nos últimos dias, vêm intensificando a fiscalização de vendedores ambulantes mais precisamente no Centro, Olaria e Conselheiro Paulino, mas outros bairros também estão sendo fiscalizados.

Durante as operações, os fiscais notificam os infratores, informando-os que devem seguir as normas estabelecidas pela Subsecretaria, como por exemplo, obter a licença de vendedor ambulante, que na maioria das vezes, o que não vêm sendo observado. Os ambulantes devem manter a carteira de inscrição sempre no local de trabalho e visível à fiscalização e são proibidos de estacionar/parar fora dos locais previamente determinados pela Prefeitura, impedir ou dificultar o trânsito nas vias públicas ou outros logradouros. São proibidos de comercializar quaisquer tipos de bebidas alcoólicas ou produtos não autorizados, devendo seguir a lista de produtos que constam no processo de origem.

Devem manter o local de trabalho sempre limpo, não sendo permitida a colocação de mesas e cadeiras e aparelhos de TV, e devem também obter o laudo da Vigilância Sanitária e a carteira de inscrição. Todos são alertados que em caso de descumprimento de quaisquer regras serão advertidos e, em caso de reincidência, terão a mercadoria apreendida e a licença cassada. 

Os bares com música ao vivo devem ter autorização para isso e o setor de Posturas da Prefeitura também atuou na interdição de um bar no bairro Cordoeira devido ao grande número de reclamações quanto à perturbação do sossego e falta de Alvará de Localização. Foram feitas outras fiscalizações em virtude de reclamações quanto ao excesso de barulho de bares e estabelecimentos comerciais. Nos distritos de Lumiar e São Pedro da Serra, os fiscais atenderam a inúmeras reclamações de barulho devido à música ao vivo em estabelecimentos que sequer possuíam Alvará de Localização.

Vendedores ambulantes e proprietários de bares e restaurantes que desejam ter música ao vivo, e que ainda não têm o Alvará, devem procurar a Subsecretaria de Posturas, que fica na Avenida Alberto Braune, 223, anexo à Prefeitura. Mais informações pelo telefone 2525-9238.

Andreia Zito quer isonomia para aposentadoria de professores

A deputada federal Andreia Zito (PSDB/RJ) quer que o governo conceda o abono de permanência a todos os servidores que ocupam cargos e desempenham as funções do magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio, desde que tenham preenchido as exigências para aposentadoria voluntária integral exigidas pela legislação vigente. Segundo a deputada, o governo não concede esse abono, porque esses servidores têm direito à aposentadoria especial, ou seja, requisitos de idade e de tempo de contribuição reduzidos em cinco anos.

Em requerimento de informação que acaba de enviar ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a deputada defende a necessidade de isonomia desses servidores com os que atuam em áreas insalubres, penosas e de periculosidade. “Se os servidores que exercem essas atividades têm o direito de requerer a aposentadoria especial, e não querendo se aposentar de imediato, podem receber o abono, eu pergunto: por que os servidores do magistério não podem? O tratamento tem que ser isonômico”, declarou Andreia Zito.

A parlamentar destacou a importância de seu requerimento, porque até o momento a Secretaria de Gestão Pública (Segep) não se pronunciou de modo claro e conclusivo em relação à possibilidade da concessão do abono em questão, no caso de aposentadoria voluntária integral, para os ocupantes de cargos do magistério, na educação infantil, no ensino fundamental e ensino médio. “Dois pesos e duas medidas não se justificam”, comentou a deputada.

Em vez de pedir a aposentadoria, o servidor do magistério pedirá o abono, que é um plus incentivador, no valor correspondente a 11% de seu salário, para permanecer trabalhando. Mas hoje isso não é permitido para professores, porque, para o governo federal, o fato de terem o direito à aposentadoria especial elimina a possibilidade de pedir o abono de permanência”, explicou a deputada.

Ela acha que “não tem cabimento” a posição do governo, através da Segep: “Eles alegam que o abono só é pertinente para as aposentadorias voluntárias comuns e que por se tratar de aposentadoria especial com redução dos cinco anos no tempo de contribuição, como no tempo de idade, não há como deferir tal solicitação”.

A deputada lembrou que, no entanto, recentemente, a Segep publicou no Diário Oficial da União uma orientação normativa, de nº 16/2013, que deve ser bem observada. Constam no DO algumas normas aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal (Sipec),,para análises de processos de aposentadoria especial de servidores públicos federais amparados por decisão judicial em mandado de injunção julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

Nesse caso, chama a atenção, segundo a parlamentar, o capítulo III, que trata do abono de permanência: “Os servidores beneficiados pela aposentadoria especial nos estritos termos desta orientação normativa poderão fazer jus ao abono de permanência”. Para a deputada, é preciso que o governo esclareça a sua posição, pois não há como oferecer tratamento diferenciado para os servidores detentores de qualidades idênticas. 

Eu vou continuar lutando por essa isonomia, por esse tratamento igual para todos, porque acho que eles têm o mesmo direito dos demais que podem requerer a aposentadoria especial, como já falei e continuarei falando. Essa Orientação Normativa confunde muito mais do que informa. Vamos cobrar”, avisou a deputada.

Thurlerflex completa 50 anos e recebe homenagem da FIRJAN

Na manhã da última quarta-feira, dia 23/07, a presidente da Representação Regional da FIRJAN no Centro Norte Fluminense, Márcia Carestiato Sancho, entregou à empresa Thulerflex uma placa em homenagem aos seus 50 anos. A cerimônia contou com a presença de membros do Conselho Empresarial regional e da família Thurler, que administra a empresa.

Para Márcia, é importante que a Federação das Indústrias reconheça e valorize o trabalho das empresas da região. “Na verdade, o crescimento dessas indústrias locais gera mais empregos e mais desenvolvimento para a cidade. Temos que valorizar isso. Depois de tantos anos, de crises superadas e de planos de governo, essa indústria ainda está aí firme e forte”, comentou.

Na ocasião, Sebastião Donato Thurler relembrou a fundação da empresa, quando trabalhava no setor elétrico de Construção Civil. Sua experiência de 12 anos como eletricista fez com que imaginasse a substituição de uma importante peça utilizada em instalações elétricas por outra igualmente funcional, porém, confeccionada em plástico, material altamente isolante e que estava sendo muito difundido no mercado.

A empresa cresceu com a participação da família, incluindo a esposa do Sebastião, Maria Daudt Thurler, que o ajudava na fabricação dos produtos. Os filhos acabaram se envolvendo nos negócios e hoje são responsáveis pela administração da empresa, que conta atualmente com cerca de oitenta funcionários.

Fora da empresa, a família tem ainda mais um exemplo de contribuição para a cidade. Eles são colaboradores do Projeto Fraldão do Lar Abrigo Amor à Jesus, que fabrica fraldas geriátricas e atende quatro instituições e aproximadamente noventa pessoas carentes. “Nós fomos fazer uma visita aos velhinhos e eu vi a dificuldade que eles passam e pensei em ajudar. Então, surgiu a ideia de comprar uma máquina usada com a ajuda de arrecadações. Além disso, nós também angariamos fundos para comprar material e matéria prima, o que é difícil”, contou Sebastião

13º Festival de Inverno do SESC - Programação

Considerado um dos maiores eventos culturais do estado do Rio de Janeiro, o Festival Sesc de Inverno, realizado anualmente em julho, chega a sua 13ª edição em 2014 compondo as agendas das cidades de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, oferecendo uma programação cultural extensa, diversificada, de qualidade e, em sua maior parte, gratuita.

O Festival desse ano  acontece até 10 de agosto com uma diversificada programação que, além das unidades do Sesc, ocupará praças e bairros com intervenções artísticas, apresentações musicais, dança, teatro, cinema, literatura e artes visuais.

Programação:

Terça, 29:

A partir das 9h no SESC – Oficina de Stencil, consiste no ensino da técnica de reprodução de um desenho vazado, aplicando-se a tinta spray. Classificação: 14 anos. Grátis

14h em Amparo - Teatro de Lambe-Lambe,  espetáculo que faz parte da programação da Caravana Sesc. Classificação: Livre. Grátis

Também às 14h em Amparo tem Audiovisual  Cineolho - Intervenção cinematográfica que remete às primeiras exibições do cinema mudo a partir de trechos de filmes realizados entre 1896 e 1930. Classificação livre. Grátis

15h em Amparo tem contação de história, com o espetáculo Boi@.com.vc. Classificação Livre. Grátis

16h em Amparo - Espetáculo infantil Cabe na mala. Neste espetáculo, um engraçado e atrapalhado palhaço de forma surpreendente revela para o público, através do conteúdo de sua mala a amplitude do universo poético das artes circenses com seus empolgantes e cativantes números de variedades. Classificação livre. Grátis.

18h na Praça Dermeval Barbosa Moreira – Teatro: Till – A Saga de um herói torto.  Uma saga cheia de presepadas e velhacarias. Classificação livre. Grátis

18h em Amparo – Exibição do documentário . “A Batalha do Passinho” seguido de pocket show com dançarinos personagens do filme e debate com a equipe, contando com a presença do diretor Emilio Domingos. O pocket show dos dançarinos conta ainda com a presença do DJ Vinimax, autor da música do filme e renomado DJ no meio do Passinho. Classificação: 10 anos. Grátis

Quarta, 30:

09h – Oficina de Stencil no SESC

10h no Teatro do SESC – Espetáculo Infantil Fonchito e a Lua. Classificação Livre. Grátis

14h em Riograndina - Teatro de Lambe-Lambe,  espetáculo que faz parte da programação da Caravana Sesc. Classificação: Livre. Grátis

15h em Riograndina tem contação de história, com o espetáculo Boi@.com.vc. Classificação Livre. Grátis

15h no Teatro do SESC – Espetáculo Infantil Fonchito e a Lua. Classificação Livre. Grátis

15h no SESC - Exibição do filme “Antes que o mundo acabe”. Classificação: 10 anos. Grátis

16h em Riograndina - Espetáculo infantil Cabe na mala. Neste espetáculo, um engraçado e atrapalhado palhaço de forma surpreendente revela para o público, através do conteúdo de sua mala a amplitude do universo poético das artes circenses com seus empolgantes e cativantes números de variedades. Classificação livre. Grátis.

18h em Riograndina – Audiovisual. Uma professora muito maluquinha. Classificação: Livre. Grátis

19h Sarau na Biblioteca do SESC - Artistas, músicos e escritores da região e da Academia Friburguense de Letras se reúnem no Sarau Sesc de Nova Friburgo para celebrar a poesia. Momento criativo com Trovadores dos Jogos Florais de Nova Friburgo e homenagem a Dorival Caymmi com o grupo de poetas do município de Bom Jardim. Classificação: Livre. Grátis.

20h no Palco das Artes do SESC tem Combo S/A - Uma banda de rock à moda antiga. Em sua sonoridade, a Banda traz referências a grandes nomes do rock and roll, como Ray Charles, os Beatles, Elvis Presley e a Jovem Guarda, entre outros. Classificação 14 anos. Grátis.

Prefeito diz que construção do Hospital do Câncer em Nova Friburgo é um sonho para toda a região

O prefeito Rogério Cabral foi o anfitrião da solenidade de apresentação do Hospital do Câncer de Nova Friburgo, sexta-feira, 25, no antigo prédio do CAVS, na Ponte da Saudade, onde a unidade será instalada. O evento reuniu prefeitos e representantes de 13 municípios e os secretários estaduais de Saúde e da Casa Civil, Marcos Mussafir e Affonso Monnerat, respectivamente, além do presidente da Empresa de Obras Públicas (Emop), Ícaro Moreno.

O prefeito friburguense destacou que a construção do Hospital do Câncer é um sonho para toda a população serrana e um alívio para milhares de pacientes que são obrigados a enfrentar duras jornadas para receber tratamento médico no Rio de Janeiro. Segundo Rogério Cabral, a implantação do hospital é fruto de uma vontade política do atual governo estadual.

No início de julho, o prefeito friburguense já havia assinado no Rio de Janeiro a liberação do edital de licitação do Hospital do Câncer. A licitação está marcada para o dia 4 de agosto, na Secretaria Estadual de Obras, e os recursos necessários para o início da obra (R$ 48,6 milhões) já foram repassados pela União ao governo estadual.

O Hospital do Câncer em Nova Friburgo terá capacidade para 200 leitos, sendo 30 de oncologia infantil. Entre as modalidades integradas de prestação de assistência ao paciente estão diagnóstico, cirurgia oncológica, oncologia clínica, radioterapia, medidas de suporte, reabilitação e cuidados paliativos.

Estão previstas cerca de 300 consultas por dia no ambulatório e 3.960 procedimentos cirúrgicos por ano. O projeto aproveita a construção pré-existente – o Centro de Qualidade de Vida do Hospital Silvestre (CAVS), na Ponte da Saudade – cujos blocos serão reformados e ganharão um bloco novo, de quatro pavimentos, para o funcionamento do centro de imagem. As construções antigas e a nova, que têm previsão de jardim suspenso, serão interligadas por passarela coberta.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Balcão de empregos da Prefeitura/Sine tem vagas para o setor de limpeza

A Subsecretaria do Trabalho da Prefeitura de Nova Friburgo, em parceira com o Sistema Nacional de Emprego (Sine), está com vagas em aberto para o setor de limpeza. Os candidatos devem se apresentar nesta terça-feira, dia 29 de julho.

As vagas disponíveis são 19 para auxiliar de limpeza e 02 para chefe de limpeza. Os candidatos devem atender aos seguintes requisitos: ensino fundamental, maior de 25 anos, ambos os sexos e a experiência comprovada na carteira de trabalho (CTPS) será um diferencial. Devem apresentar documentos como as carteiras de trabalho e identidade, CPF, número do PIS e comprovante de residência. Todos devem ser cadastrados no Sine para obter a carta de encaminhamento.

O processo seletivo será nesta terça-feira, dia 29 de julho, às 10h, no balcão de empregos da Prefeitura/Sine, que funciona na Avenida Alberto Braune, 223, anexo à Prefeitura, no Centro. Mais informações pelo telefone (22) 2522-3719.

Cidade Real recebe o personal coach Carlos Magliano

Você sabe planejar o tempo? Usa bem a comunicação interpessoal ou consegue programar seu cérebro? Em tempos de campanhas, o programa Cidade Real vai falar de linguagem e também sobre felicidade

Sempre um sucesso de participação e audiência, o programa Cidade Real recebe nesta segunda-feira, 28, o personal coach Carlos Magliano, que é Programador em Neurolinguísta, Teólogo e Master em Finanças. Já fez inúmeras palestras na cidade, e fora do município, e ganhou destaque também à frente do programa Manual do Cérebro, na TV Zoom.

No programa de hoje, os telespectadores vão conhecer como funciona a programação neurolinguística e como estabelecer uma relação entre comunicação e felicidade.

Somos seres programáveis? Comunicação é programação? Esses questionamentos serão tratados no Programa e, ainda, como a linguagem corporal e o tom de voz formam uma pessoa. 

Não perca o Cidade Real, que vai ao ar às 22h pelo canal 10, TV Zoom, também disponível pelo site: www.tvzoom.com.br 

As participações podem ser feitas pelo e-mail:  programacidadereal@gmail.com ou pelo telefone 2519 2003.

Israel e Palestina - Uma guerra nunca é santa!

Artigo do Professor Ricardo Lengruber

O conflito entre israelenses e palestinos tem raízes bem antigas. Entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, uma migração em massa de judeus de vários países para a Palestina provocou uma mudança na demografia local. Majoritariamente árabe, a região - que até 1917 pertencia ao Império Otomano e depois, até 1948, foi um protetorado britânico - passou a ter uma população judaica cada vez maior.

Em 1947, a ONU pôs em prática um plano de divisão do território em duas partes: uma para os judeus e outra para os árabes. A insatisfação em torno do mapa definido pela ONU gerou uma guerra civil entre os dois povos.

Um dos principais pontos de discordância era a existência de projetos nacionalistas diferentes. Discordavam sobre o que seria uma Palestina independente: uma Palestina árabe ou um Israel judaico? São projetos nacionais que disputam o mesmo território, que desejam criar um tipo de comunidade política em que o outro projeto não está incluído.

Gaza e Cisjordânia se mantiveram sob ocupação estrangeira árabe até 1967, quando a Guerra dos Seis Dias, entre Israel e as nações vizinhas, resultou na ocupação israelense da Faixa de Gaza e da Cisjordânia (incluindo a parte oriental de Jerusalém).

A partir daí, Israel assumiu uma política de colonização de Gaza e da Cisjordânia com judeus, por meio de assentamentos. Por vários anos, a ONU considerou a ocupação dos territórios palestinos ilegal e determinou que Israel retornasse às fronteiras pré-1967, o que tem sido ignorado pelo governo israelense. Essa guerra (de 1967) é o núcleo da problemática mais recente. É o empecilho da solução de dois Estados [Israel e Palestina].

Apenas em 2005, Israel decidiu retirar seus colonos e militares da Faixa de Gaza, entregando sua administração à Autoridade Nacional Palestina (ANP). Apesar disso, Israel continuou a controlar as fronteiras e o acesso marítimo a Gaza.

Na Cisjordânia, pouco mudou já que a política de assentamentos judaicos e a ocupação militar do território continuaram. Ainda hoje, grande parte desse território palestino tem sua administração civil e militar concentrada nas mãos de Israel.

Apesar da devolução de Gaza aos palestinos, o território passou a ser o principal foco de problema do conflito israelense-palestino, já que, em 2006, o Hamas, movimento fundamentalista islâmico, venceu as eleições parlamentares palestinas. Em seguida, o Hamas rompeu com o Fatah, organização política e militar palestina, tomando o controle de Gaza, enquanto seu rival político mantinha o controle sobre a Cisjordânia.

Visto como um grupo terrorista por Israel, pelos EUA e por países europeus, o Hamas sofreu uma série de sanções por parte desses países. O governo israelense ampliou a vigilância sobre Gaza, aumentando seu controle sobre as fronteiras e restringindo a circulação de produtos e pessoas entre os dois territórios. Desde então, houve uma série de confrontos abertos entre as duas partes: o governo israelense e o Hamas.

Além dos confrontos abertos que resultaram em centenas de mortes (na maioria, de palestinos), a relação entre israelenses e palestinos nas últimas décadas tem sido marcada por atentados, conflitos entre militares israelenses e civis palestinos, intifadas (revoltas populares) e tentativas frustradas de acordos de paz.

Entre os principais pontos de desacordo estão: 1) a divisão de Jerusalém, 2) a retirada dos colonos israelenses de terras palestinas, 3) o retorno de refugiados das guerras árabe-israelenses a suas antigas terras e 4) o reconhecimento da Palestina como Estado independente.

Nos últimos dias, tem-se acompanhado a intensificação do conflito na Faixa de Gaza. Até o momento, mais de 260 pessoas morreram e 2 mil ficaram feridas na sequência dos ataques iniciados em julho. A nova espiral de violência foi desencadeada após o sequestro e homicídio, em junho, de três jovens judeus na Cisjordânia (um ataque que Israel atribuiu ao Hamas, grupo islâmico que controla a Faixa de Gaza) seguido da morte de um jovem palestino queimado em Jerusalém por extremistas judeus. A partir daí, tiveram início os lançamentos de foguetes do Hamas e os bombardeios de Israel.

O linguista judeu, radicado nos EUA, Noam Chomsky ajuda a compreender a dor do momento: "Um bom retrato está disponível num relatório da UNRWA (a agência da ONU para refugiados palestinos). As crianças palestinas em Gaza sofrem imensamente. Uma vasta proporção é afetada pelo regime de desnutrição imposto pelo bloqueio israelense. A prevalência de anemia entre menores de dois anos é de 72,8%; os índices registrados de síndrome consuptiva, nanismo e subpeso são de 34,3%, 31,4% e 31,45%, respectivamente. E estão piorando. Quando Israel está em fase de 'bom comportamento', mais de duas crianças palestinas são mortas por semana – um padrão que se repete há 14 anos. As causas de fundo são a ocupação criminosa e os programas para reduzir a vida palestina a mera sobrevivência em Gaza. Enquanto isso, na Cisjordânia os palestinos são confinados em regiões inviáveis e Israel tomas as terras que quer, em completa violação do direito internacional e de resoluções explícitas do Conselho de Segurança da ONU – para não falar de decência."

O exército israelense, o quarto maior do mundo, mas o mais moderno e sofisticado do todos, sabe a quem mata. Não mata por engano. Mata por horror. As vítimas civis são chamadas de "danos colaterais". Em Gaza, de cada dez “danos colaterais”, três são crianças. E somam, aos milhares, os mutilados, vítimas da tecnologia do esquartejamento humano, que a indústria militar está ensaiando com êxito nesta operação de limpeza étnica.

Não há inocentes em nenhum dos lados. De Israel, um governo reacionário que entende como sua a terra e exclusivamente seu o direito, sem falar numa população que apoia ou cala cinicamente perante o terror perpetrado por seu governo; da Palestina, uma liderança extremista que tem como arma o terrorismo clássico onde gente simples vira moeda de troca sem muito valor, com muito sangue e horror.

Teologicamente, há quem pense em Israel como o legítimo filho da promessa; e nos Palestinos como bastardos que não têm os direitos a que hoje reclamam. Isso é equivocado. Ler a Bíblia sob essa ótica é reduzi-la e fazê-la dizer para o mundo contemporâneo verdades que estão circunscritas a um outro tempo. Anacronismo. A perenidade da Bíblia está na sua capacidade de nos revelar o caráter de Deus: partidário dos que sofrem; solidário com os que morrem.

E, nesse pormenor, convém ler a história de Hagar (e seu filho bastardo!) e descobrir que foi Deus quem foi salvá-la da morte no deserto, depois de expulsa por Sara e Abrão (os pais legítimos!). Convém ler as histórias do Egito opressor, de onde Deus fizera libertar os israelitas; mas é preciso não se esquecer do mesmo Egito que foi refúgio para o pequeno Jesus e sua família quando Herodes os ameaçava de morte.

Não há lugares, povos e pessoas absolutas na Bíblia. Há, isso sim, a opção preferencial de Deus pelas vítimas que sofrem. Não importa seus nomes ou "de que lado estejam". Se há vítimas, Deus está com elas. Sofre com elas.

Eu creio assim: se hoje há um rosto para Deus no oriente médio, esse rosto é árabe-palestino, porque é aí que está o sofrimento. Mas não apenas aí.

Antes de sermos "descendentes" do povo de Deus (Israel), somos discípulos de Jesus (que sofreu numa cruz como as vítimas desse mundo de terror).

Como cristãos que ousamos acreditar num mundo de paz, creio devamos nos unir em torno de ideias de humanização desse nosso tempo. Um clamor - politicamente concreto junto a governos - pelo repúdio ao expansionismo violento e violador do direitos humanos por parte de Israel e do Hamas talvez seja um bom começo. Fato é que não há lado com razão; há pessoas morrendo inutilmente. Isso precisa de um basta.

Não creio que Deus esteja desse ou daquele lado; apenas chora cada criança que sofre. Está na cruz outra vez.

Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro coleta óleo vegetal saturado na Expo-2014

A Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro promoveu a coleta de óleo vegetal saturado na Expo Cordeiro 2014, atuando no contato direto com os barraqueiros que realizaram frituras de alimentos. A iniciativa foi fruto de uma parceria firmada com a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA/RJ), através do Programa de Reaproveitamento de Óleos Vegetais do Estado do Rio de Janeiro (Prove), que disponibilizou 40 recipientes plásticos apropriados para armazenamento do óleo coletado.

O secretário Paulo Araújo relata que também foram firmadas parcerias com cooperativas de catadores de coleta seletiva de resíduos sólidos e líquidos, medida que gerou trabalho e renda para catadores organizados. Cooperativas como a COOPCAROB e a COOTCARJ, ambas do Rio de Janeiro, auxiliaram no trabalho do Meio Ambiente cordeirense. Cerca de 400 litros de óleo vegetal saturado foram recolhidos durante os nove dias de feira, recebendo destino adequado.

Paulo Araújo informa que a coleta durante a Expo-Cordeiro foi o pontapé inicial para uma ação contínua no município, envolvendo todos os pontos comerciais que utilizam frituras de alimentos, bem como a população, que poderá armazenar o óleo saturado em garrafas PET e entregá-las na Secretaria de Meio Ambiente para o destino adequado, evitando, assim, a poluição dos corpos hídricos e a degradação ambiental.


O óleo de cozinha saturado, quando não tem um destino adequado, se torna um resíduo altamente poluidor. Quando descartado na pia, entope ralos e caixas de gordura, causando problemas de higiene e mau cheiro, além de aumentar os riscos de entupimento e os custos de tratamento do esgoto. O descarte inadequado desse resíduo também prejudica a saúde, uma vez que os tratamentos de água irão utilizar maior quantidade de aditivos químicos.

Um litro de óleo de cozinha pode poluir milhares de litros de água, pois os dois não se misturam. Por ser mais leve que a água, o óleo forma uma barreira na superfície, dificultando a entrada de luz e a oxigenação, comprometendo, assim, a base da cadeia alimentar aquática. Desta forma, acaba por prejudicar todos os demais seres vivos que ali vivem ou que dependam desse meio.

Quando depositado no solo, o óleo causa a impermeabilização, aumentando o risco de enchentes, principalmente nas áreas urbanas.

SENAI Moda Design apresenta exposição e tendências do setor de moda íntima na Fevest

O Sistema FIRJAN, por meio do SENAI Moda Design, apresenta na 24ª Feira Brasileira de Moda Íntima, Praia, Fitness e Matéria-Prima (Fevest), o Fórum de Tendências, uma exposição que estará localizada nos corredores de entrada da feira, informando aos visitantes sobre o que estará em alta no mercado para as próximas coleções e as novidades do setor de moda íntima.

As Macro Tendências de comportamento e consumo, novidades nesta edição, mostram-se fundamentais para orientar os caminhos de inspiração e criatividade. A macro Inteligência Feminina, identifica a valorização do poder, da sensibilidade e da criatividade feminina como fundamentais para as decisões em âmbitos políticos, empresariais e econômicos; a Cultura do Fofo, se refere a uma valorização da qualidade estética que orienta e modifica a criação de novos produtos ou negócios. Um universo que valoriza as diferenças, a diversão, o universo infantil e as novas formas de comunicação.

Direcionada para mudança, a macro Big Bang, instiga sobre o grande volume de informações e o que fazemos com elas. Um convite para pensar um futuro de muitas inovações e tecnologias aliadas ao sensorial e à imaginação.

As Macro Tendências influenciam de forma transversal os perfis de consumo e com base neles, o Fórum de Tendências apresentará materiais (tecidos, acessórios, bojos, etc.), cedidos pelos fornecedores da cadeia de moda íntima, de forma a inspirar também expositores e visitantes.

Despertar para a Moda

Trabalhar com moda envolve muita técnica e tecnologia e pode ser tão ou mais interessante do que profissões como telemarketing, na qual o profissional também trabalha ao computador. Essa é a ideia do projeto “Despertar para a Moda”, do Sistema FIRJAN, que pretende sensibilizar crianças e adolescentes (os profissionais do futuro) para as profissões da Indústria de Confecção.

Durante a Fevest, haverá uma exposição com registros fotográficos e trabalhos desenvolvidos na Oficina de Moulage, realizada no início do ano na Escola Municipal Dante Laginestra, em Nova Friburgo, como parte desse projeto. Moulage é uma técnica de criação e modelagem tridimensional, feita diretamente no manequim. As crianças tiveram a oportunidade de desenvolver os próprios modelos, estimulando as habilidades e aproximando quem se sentia distante da área de moda e confecção, como os meninos que ocuparam a primeira colocação em competição realizada na Oficina.

As crianças do projeto terão a oportunidade de prestigiar as peças que criaram, no dia 04/08 (segunda-feira), às 14h, quando farão uma visita à feira. O projeto Despertar para a Moda acontece desde 2009 e já atendeu mais de 400 crianças em várias cidades do estado. Iniciado na escola SESI, atualmente, acontece em escolas públicas nas cidades de Nova Friburgo, Petrópolis, Itaperuna, Barra Mansa e Rio de Janeiro.

Prêmio Destaque da Moda

O prêmio que incentiva a criatividade, o design, a responsabilidade social e a qualidade está comemorando sua 10ª edição e inovou para se tornar melhor, mais moderno e mais interativo. Este ano, o Destaque da Moda terá novidades nas categorias, sistema de avaliação e os participantes vão ter mais uma expectativa: as peças serão avaliadas por especialistas, ao vivo na passarela, e através do voto popular no local e na página do evento no Facebook. O anúncio dos vencedores será realizado no dia 05/08 (terça-feira), no encerramento do último desfile.

Para o primeiro colocado, além do troféu, o Conselho da Moda está oferecendo uma viagem de pesquisa internacional em 2015, patrocinada pelo SENAI Moda Design. O segundo lugar também receberá um troféu, junto com uma vaga para o seminário Empretec 2015 e uma vaga para o Congresso Ethos de Responsabilidade Social, em setembro de 2014.

Já o terceiro lugar, recebe o troféu e uma vaga na Oficina Tecnológica do SENAI Moda Design para o ano de 2015 e uma consultoria do Modelo SESI de Sustentabilidade, oferecida pela área de Responsabilidade Social da FIRJAN em 2014.

O prêmio Empresa Destaque da Moda é uma realização do Conselho da Moda, com apoio do Sistema FIRJAN, através do Senai Moda Design, Sindvest, Senai Cetiqt e Sebrae.

A Fevest acontecerá de 3 a 5 de agosto, das 12h às 19h, no Country Club de Nova Friburgo, localizado na Av. Conselheiro Julius Arp, 140. O evento é uma realização do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo e Região, promovida pelo Sistema FIRJAN, através do SENAI Moda Design, e Sebrae. A organização é da Fábrica de Ideias.

TNF entrevista Luiz Salarini

Luiz Salarini é professor de Língua Portuguesa do ensino público municipal, estadual e Coordenador Geral do SEPE Nova Friburgo. Atua desde o ensino médio nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil organizada de Nova Friburgo e em outubro concorrerá a deputado estadual pelo PSTU.

Conheça um pouco mais sobre o candidato e suas propostas!

Por que o PSTU?

Para dar um ar de legitimidade às suas leis, os governos precisam aprová-las em uma instituição coletiva, eleita por voto universal. É o caso das Câmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas, Câmara de Deputados e Senado Federal. Mas essas instituições se encontram sob o completo controle do próprio governo. Em primeiro lugar, devido ao sistema eletivo, que garante ao poder econômico todas as condições para conquistar a ampla maioria dos mandatos. Em segundo lugar, pela corrupção, que, em última instância, nada mais é do que a compra dos votos dos parlamentares para que aprovem seus projetos de miséria e destruição. Por isso, as Câmaras e Assembleias Legislativas não são, e nem podem ser, uma verdadeira arena de disputa pela transformação da sociedade. Com ou sem corrupção, o parlamento moderno só serve aos ricos.

O que o levou a ingressar na vida pública, quais os cargos ocupados e suas principais realizações?

Os socialistas atuam no parlamento com objetivos bastante claros. O PSTU usará seus mandatos parlamentares, toda sua projeção, estrutura e dinheiro, como um ponto de apoio para a luta, a organização e a conscientização dos trabalhadores. Mas nunca esqueceremos que se trata de um ponto de apoio secundário, que a verdadeira luta passa por fora das Câmaras e Assembleias Legislativas. Os nossos parlamentares não terão privilégios e lutarão contra as mordomias dos políticos.

Por que quer ser deputado?

Compreendo, com a História e nas lutas, que a luta sindical tem limites. Nossas conquistas são em pouco tempo superadas. A política sindical é necessária, mas se abandonamos a política geral, tudo que conquistamos vai pelo ralo. Exemplos disso foram as greves enfrentadas por nós nas redes municipais, estadual e a greve do metrô em São Paulo. Estas greves não conseguiram superar a força do estado nas mãos dos nossos inimigos de classe.

Apresento minha candidatura como uma opção vinculada às lutas de junho de 2013 e todas as lutas que enfrentamos em nossa cidade nos últimos anos. Uma candidatura de quem nunca mudará de lado e que colocará seu mandato a serviço das lutas dos trabalhadores. Uma candidatura para denunciar e mobilizar pela escola pública, pela emancipação de quem constrói a riqueza deste país.


Motivos para votar em Luiz Salarini, a deputado estadual, em outubro:

Enxergamos que o socialismo é uma necessidade de toda classe mundial, pois as experiências que a classe trabalhadora já fez com o capitalismo não permitiu aos trabalhadores as mínimas condições de vida. Saúde,educação,segurança,transporte,lazer,moradia e muito mais,pois a vida não pode ser vivida de migalhas,queremos mais.

Nesse sentido, se faz necessário a construção de um partido que atenda de fato às necessidades daqueles que constroem do alfinete ao avião, os trabalhadores e seus filhos. Resgatar os sonhos da classe trabalhadora de uma vida melhor não pode ser ignorado, como fez o PT nesta última década. O PT traiu a classe trabalhadora e se aliou aos banqueiros, empresários e todos os tipos de algozes, fazendo com que a classe trabalhadora, e seus filhos, perdessem o sonho de viver em um mundo justo.

Nós do PSTU não fazemos campanha prometendo nada, o que nós fazemos é chamar você para lutar contra qualquer tipo de opressão e exploração!


Página do candidato no Facebook -> Clique aqui

Cevest oferece novas vagas para cursos profissionalizantes

A Prefeitura Municipal de Nova Friburgo está oferecendo, gratuitamente, novos cursos de qualificação profissional. As inscrições podem ser feitas no Centro de Formação do Vestuário (Cevest), no horário das 8h às 19h, na Avenida Alberto Braune, 223, anexo à Prefeitura, no Centro.

Estão disponíveis vagas para os seguintes cursos: Artesanato Decupagem (manhã), Artesanato Pat Aplique – (manhã), Aproveitamento de Aparas (manhã), Modelagem Intima (manhã/noite), Audaces - Modelagem Computorizada (manhã/noite), Corte Industrial – (tarde), Oficina de Carteiras (tarde). Mais informações pelo telefone (22) 2525-9231.